Aprenda como fazer um portfólio profissional

9 setembro, 2018

Se você pretende trabalhar ou já trabalha em uma carreira que envolve criatividade (design, artes gráficas, marketing, artes plásticas, publicidade, redação, jornalismo, etc…) você precisa de um portfólio com uma compilação dos seus melhores trabalhos para mostrar para o mundo — e seu futuro possível contratante — do quão capaz, criativo e contratável você é!

Para o candidato, o portfólio é indispensável, é a vitrine ideal para vender o seu trabalho. Um portfólio é seu marketing pessoal. Em qualquer área de atuação, um profissional que deseja ser reconhecido precisa ter certos cuidados. Tão importante quanto fazer um bom trabalho é saber apresentá-lo para as pessoas. Portanto mostre organização e capricho, assim pode causar boa impressão em potenciais clientes.

 

Aprenda como fazer um portfólio atraente aos olhos do recrutador em 4 etapas 

1.- Produza

Embora possa parecer muito óbvio, pra fazer um portfólio você precisa ter material pronto. Então, junte todos os melhores trabalhos que você realizou durante sua vida profissional. É imprescindível que os trabalhos sejam de sua autoria ou aqueles em que você teve participação decisiva, enquanto mais recentes melhor, com no máximo um ano. A menos que seja um desenho muito importante, consagrador para sua carreira.

 

2.- Escolha um tipo de portfólio

Por ser uma produção artística e pessoal, não há regras estabelecidas e nem modelo de portfólio definido, mas existem dois tipos de portfólio, o portfólio  impresso e o portfólio digital.

 

  • Portfólio impresso

Consiste em separar todos os seus melhores trabalhos numa pasta elegante para apresentá-la pessoalmente no momento da entrevista. Compre uma pasta, preferencialmente no formato A3 – que dará maior visibilidade para o trabalho -. Nela, reúna de 10 a 15 desenhos que sejam chamativos, certamente deve cuidar que os seus desenhos estejam alinhados com aquilo que o cliente espera.

Outra dica importante é que sejam trabalhos bem acabados, sem marcas, borrões ou defeitos.

A vantagem desse tipo de portfólio é que a imagem impressa permite uma apreciação fiel as cores e texturas do trabalho e, se você é artista plástico por exemplo, o portfólio impresso inegavelmente vai lhe ajudar mais do que o digital.

 

  • Portfólio digital

Pode ser um blog, usar ferramentas e sites que já existem, ou até mesmo comprar um endereço na internet e fazer a sua página exclusiva. A internet facilita muito a divulgação de seus trabalhos, gerando mobilidade e exposição para o seu trabalho, afinal qualquer pessoa que navegar pela internet pode achar o site ou blog com seu portfólio, inclusive os recrutadores. Além disso, o formato digital permite que você coloque trabalhos que tenham animação, como: apresentações em flash, jingles, filmagens etc.

Você pode utilizar diversas ferramentas gratuitas que estão disponíveis, como o site Behance, Cargo Collective, Deviantart, entre outros. Aproveite vitrines assim para mostrar seus melhores trabalhos e atrair visitantes até seu site pessoal.

  • Você precisa classificar os trabalhos de maneira simples e clara, para facilitar que os visitantes encontrem rapidamente o que procuram. Pode ser por ordem cronológica, por categorias ou por tema. Em projeto mais conceituais, explique o seu trabalho usando um texto de apoio.etc.

 

3.- Seja honesto ao fazer o seu portfólio.

Pela análise do portfólio, o recrutador verá se você tem criatividade, se domina as técnicas e habilidades que a profissão exige e se atende à expectativa do cargo oferecido. Assim que  use apenas material original no seu portfólio!

A prática de peças fantasmas é muito legal e bastante recomendadas. Porém, faça isso com propriedade.

 

4.- E por último, divulgue e atualize sempre o seu portfólio!.

Uma vez que você está expondo os seus trabalhos, precisa estar pronto para elogios e críticas. Goze dos elogios e use as críticas como combustível para aperfeiçoar.

Finalmente, é muito importante que tenha boas maneiras ao criticar os trabalhos alheios! Boas maneiras nas redes podem render bons amigos, contatos profissionais e parcerias.

Independentemente do tipo de portfólio que você decidiu adotar, todos eles têm a mesma finalidade: mostrar os seus trabalhos.

 

Faça bom proveito do seu portfólio 🙂

Leia também o Manifesto do Freelancer 

Ultimos posts
9 setembro, 2018
9 setembro, 2018
error: Content is protected !!